1

A anatomia de um diagnóstico do sono

 

Se tiver dificuldade em dormir ou não se sentir descansado após uma longa noite de sono, deve falar com o seu médico para fazer um diagnóstico do sono. Há várias perturbações do sono que podem prejudicar o seu descanso e colocar a sua saúde em risco. Apesar disso, por vezes, encontrar a causa principal pode demorar algum tempo. Quando se trata de um diagnóstico do sono, o percurso também é importante, não apenas o destino.

 

Que perturbações do sono pode ter?

Muitas perturbações do sono podem prejudicar as suas noites, mas pode ser necessário um diagnóstico médico e um estudo do sono para determinar qual delas o está a afetar. Seguem-se algumas das perturbações do sono mais comuns.

 

apneia do sono pode fazer com que ressone alto ou acorde repetidamente durante a noite. Pode sentir cansaço, irritabilidade ou ter dores de cabeça, e tudo isto pode colocar o seu coração em esforço e a sua saúde em risco.

 

narcolepsia ocorre quando adormece repentinamente durante o dia, sem qualquer aviso. Também pode ter alucinações ao acordar ou ao adormecer. A programação de sestas e medicação podem ajudar.

 

O distúrbio de movimentos periódicos dos membros provoca a flexão e a extensão das pernas enquanto dorme. A síndrome das pernas inquietas causa a sensação de ter de mover as pernas quando está parado devido a uma sensação estranha. Medicação e terapia podem ajudar.

 

Pode sofrer também de parassónias, como sonambulismo, sonilóquio, bruxismo ou pesadelos. Outra perturbação, a perturbação comportamental do sono REM, pode levá-lo a agir de acordo com aquilo que está a sonhar.

 

Por vezes, o problema é apenas uma desregulação do ritmo circadiano. Exercício, terapia com luz ou apenas suplementos, como melatonina, podem ajudar.

 

Por último, a insónia é um perturbação que o impede de adormecer ou dormir durante um período de tempo prolongado. Vários fatores podem contribuir para a insónia, incluindo movimentos involuntários enquanto dorme, doenças ou uma má higiene do sono.

 

Obter o diagnóstico de sono certo

Obter o diagnóstico certo pode demorar algum tempo e envolver um processo de tentativa e erro. O seu médico pode pedir-lhe que mantenha um registo de sono que rastreie a qualidade do sono, o cansaço que sente durante o dia e os seus hábitos antes de se deitar. Pode responder a um questionário de sono sobre o seu historial medico e a sua saúde. Um médico pedir análises de sangue para despistar doenças.

 

Por vezes, os médicos começam por experimentar diferentes tipos de terapia e mudanças nos hábitos de sono, para perceber se algumas coisas, como o exercício ou não consumir cafeína, podem ajudar. Poderá necessitar de um estudo do sono se os outros exames não revelarem nenhum problema ou se os tratamentos não estiverem a resultar.

 

Como funcionam os estudos do sono?

Os médicos utilizam frequentemente um estudo do sono noturno (também denominado polissonografia) para detetar perturbações como a narcolepsia, síndrome das pernas inquietas, apneia do sono, insónia ou problemas no sono REM. Para este estudo, apenas terá de se dirigir a um laboratório de sono, onde um EEG irá monitorizar as suas ondas cerebrais, incluindo as fases do sono REM e não REM. Sensores adicionais monitorizam os movimentos oculares, o tónus muscular, os níveis de oxigénio, a respiração, o ritmo cardíaco, os movimentos corporais e o ressonar.

 

Normalmente, chega duas horas antes da hora de dormir com pijama para dormir. Irão colocar-lhe os sensores e irá dormir numa sala escura. A maioria das pessoas dorme bem durante o estudo, e podem ser tomadas providências caso precise de pausas para ir à casa de banho. Os resultados serão analisados e, numa consulta posterior, o seu médico debater consigo as conclusões.

 

Tratamentos para perturbações do sono

O seu tratamento específico irá depender do diagnóstico do seu estudo do sono. Pode receber medicação, dispositivos de posicionamento para assegurar que não dorme de costas, dispositivos orais para alterar a posição do maxilar ou um CPAP para a apneia do sono. Alguns médicos recomendam um psicólogo do sono para determinadas situações. Também poderão pedir-lhe para experimentar algumas alterações ambientais, como limitar o consumo de cafeína ou álcool, perder peso, alterar os seus rituais antes de se deitar ou dormir num quarto mais frio ou mais escuro. Tudo isto demora tempo. Pode ser necessário alterar a medicação, ajustar o CPAP ou pode até precisar de um segundo estudo do sono se os tratamentos não ajudarem.

 

Não se esqueça: há um percurso a percorrer deste o diagnóstico de uma perturbação do sono até encontrar o tratamento certo. Algumas respostas não são imediatas, mas é importante continuar a fazer os estudos e o tratamento. Cada passo deste percurso faz parte da descoberta para o ajudar a dormir melhor.

Acha que pode ter apneia do sono?

Cuidamos do
teu sono

Conheça nossas equipas para apneia do sono

Nosso site pode ser melhor visualizado com a versão mais recente do Microsoft Edge, Google Chrome ou Firefox.