1

Sinais de que o seu caloiro universitário pode ter apneia do sono

 

Nos primeiros telefonemas para casa, o seu filho só se queixa do colega de quarto? Isso é bastante comum. No entanto, se disser que o colega de quarto reclama do seu ressonar ou da sua respiração profunda durante a noite, este feedback pode ser motivo de preocupação.

 

O seu filho pode ter apneia obstrutiva do sono (AOS) que se desenvolveu recentemente ou na qual pode não ter reparado enquanto vivia consigo.

 

Embora seja absolutamente normal que um estudante a viver fora de casa sofra mudanças nos padrões de sono e demore algum tempo a adaptar-se, se o colega de quarto comunicar que o seu filho apresenta padrões de sono estranhos (como sono inquieto, sonambulismo ou dormir em posições estranhas), faça algumas perguntas para tentar perceber se existe algum problema.

 

Pergunte ao seu filho se faz muitas sestas durante o dia, se sente mais irritabilidade do que o habitual, se tem dificuldade em acordar de manhã ou se acorda com a boca seca ou com dores de garganta. Todos estes são sinais de que o seu filho pode ter AOS.

 

Embora as primeiras aulas na universidade exijam alguma adaptação, a dificuldade em prestar atenção e em concentrar-se durante o dia também são indicadores de AOS. Se não for tratada, a longo prazo, a apneia obstrutiva do sono pode causar problemas de saúde graves e, a curto prazo, pode causar dores de cabeça e problemas de memória ou de aprendizagem.

 

Num estudo da Universidade do Arizona foram examinadas 263 crianças em momentos diferentes das suas vidas e descobriu-se que aquelas que tiveram AOS na adolescência estavam mais propensas a ter problemas de hiperatividade, agressividade, défice de atenção, bem como problemas comportamentais emocionais e sociais. Estes problemas comportamentais podiam inclusivamente afetar o desempenho da criança na escola. Uma meta-análise de 16 estudos publicados em Pediatrics debruçou-se sobre o desempenho académico de crianças com perturbações de respiração durante o sono e descobriu que esses problemas do sono podem prejudicar o desempenho cognitivo e o sucesso escolar. Embora os tutores e a ajuda individual pareçam ser a solução, é importante conhecer a raiz do problema caso se trate de um problema de saúde.

 

O seu filho pode ter um risco acrescido de desenvolver apneia obstrutiva do sono se alguém na sua família sofrer desta patologia ou se tiver excesso de peso, uma língua grande, paralisia cerebral ou síndrome de Down.

 

Peça ao seu filho universitário para regressar a casa e ir a uma consulta, a fim de ser examinado pelo seu médico e averiguar se tem AOS ou outro problema.

 

O seu médico pode encaminhá-lo para um especialista, referindo-o possivelmente para um laboratório para um estudo do sono noturno, a fim de determinar se tem uma perturbação do sono. As opções de tratamento podem incluir uma das seguintes: cirurgia para remover as adenoides e as amígdalas, terapia de pressão positiva contínua das vias aéreas (CPAP), controlo de peso ou alterações no comportamento de sono.

 

Trate os problemas do sono do seu filho o mais rapidamente possível, para que o colega de quarto apenas reclame da roupa suja no chão!

Acha que pode ter apneia do sono?

Cuidamos do
teu sono

Conheça nossas equipas para apneia do sono

Nosso site pode ser melhor visualizado com a versão mais recente do Microsoft Edge, Google Chrome ou Firefox.