1
Alergénios em casa - Partículas de animais

Alergénios em casa: partículas de animais

E como a Philips pode ajudar

Leitura em 4 min.

Acreditamos que existe sempre uma forma de melhorarmos ainda mais a vida. É por isso que estamos focados em criar soluções abrangentes para ajudarmos a melhorar a qualidade do ar em casa. Neste artigo, apresentamos os alergénios que os nossos amigos de quatro patas perdem e fornecemos sugestões sobre o que pode fazer para os evitar.

 

Mas o que são exatamente as partículas de animais?

O seu sistema imunitário protege-o contra corpos estranhos, tais como bactérias, fungos e vírus, causadores de infeções. No entanto, nas pessoas com alergias, o seu sistema imunitário confunde erradamente uma substância que, normalmente, é inofensiva para a maior parte das pessoas por algo realmente perigoso e ataca-a. Uma dessas substâncias são as proteínas contidas nas partículas de animais.

 

Vejamos com mais detalhe

As partículas de animais são compostas por minúsculos fragmentos de pele, por vezes mesmo microscópicos, que são deixados pelos animais com pelo ou penas, como os gatos, cães, roedores e pássaros. Estes fragmentos podem causar reações em pessoas que são especificamente alérgicas aos mesmos. Mas não é apenas ao pelo do seu amigo de quatro patas que tem de prestar atenção. As proteínas encontradas na saliva, urina e fezes também podem causar reações alérgicas em algumas pessoas.

 

Os alergénios de animais de estimação podem circular no ar quando os acaricia ou escova, ou quando estes assentam após as atividades domésticas como aspirar, limpar o pó, entre outras. E, uma vez que são extremamente leves e pequenos, quando os alergénios entram no ar, podem permanecer suspensos durante muito tempo[1].

 

Será que existem gatos hipoalergénicos?

Infelizmente, a resposta é não. Independentemente do comprimento do pelo, a saliva, a urina e as partículas dos gatos também transportam alergénios. Algumas raças de gatos, como o Siberian e Russian Blue, podem ser confundidos como sendo menos alergénicos, mas não existe um gato verdadeiramente hipoalergénico.[2][3]

Alergénios em casa - Partículas de animais, factos sobre alergias
Sabia que existem cerca de duas vezes mais pessoas com alergias a gatos do que a cães?[4]

Como posso evitar as partículas de animais?

O tamanho microscópico e a forma irregular dos alergénios dos animais de estimação fazem com que estes facilmente se acumulem na mobília, roupa da cama, tecidos e muitos outros artigos transportados para dentro e fora da casa. É por isso que as partículas de animais se espalham facilmente pela casa e podem ser encontradas mesmo em casas e edifícios sem animais de estimação. Felizmente, existem algumas formas de se precaver contra estas partículas:

 

  • Utilize um aspirador de alta filtragem com filtros capazes de reter uma grande parte das partículas mais pequenas e aspire todas as superfícies das mobílias estofadas, pelo menos, duas vezes por semana
  • Lave as coberturas dos sofás a cada duas semanas com detergente da roupa adequado para pessoas com alergias
  • Lave frequentemente e sempre que possível os tapetes em água quente. A limpeza a seco também seria algo bastante benéfico
  • Mantenha os animais de estimação fora do quarto e mantenha a porta do quarto bem fechada para que os seus animais de estimação não possam entrar a qualquer momento
  • Leve o seu animal de estimação a um especialista de corte de pelo de animais de estimação ou utilize uma máscara enquanto estiver a cuidar do seu animal[5][6]

 

Os purificadores de ar Philips possuem uma avançada filtragem multicamada incorporada que é capaz de remover 99,97% dos alergénios transportados pelo ar, como as partículas de animais. Se quiser saber mais informações sobre como pode desfrutar de ar limpo e saudável em conjunto com a sua família, basta aceder a esta ligação.

 

Respire a diferença já hoje.

 

 

[1] https://www.lung.org/clean-air/at-home/indoor-air-pollutants/pet-dander

[2] https://www.aafa.org/control-indoor-allergens/

[3] Adrian Morris. ABC OF ALLERGOLOGY. Current Allergy & Clinical Immunology, junho de 2008 Vol 21, N.º 2

[4] B.-M. Bellach. Der Bundes-Gesundheitssurvey 1998. Gesundheitswesen 61 (1999) Sonderheft 2 S55–S56. Robert Koch-Institut, Berlim.

[5] Environmental assessment and exposure control: a practice parameter—furry animals. J. Portnoy et al./Ann Allergy Asthma Immunol 108 (2012) 223.e1–223.e15

Mais sobre artigos sobre a qualidade do ar

You are about to visit a Philips global content page

You are about to visit the Philips USA website.

Nosso site pode ser melhor visualizado com a versão mais recente do Microsoft Edge, Google Chrome ou Firefox.